Humanas




Pesquisadores estudam a realidade das escolas do campo na Região Sul

A população urbana compreende 84,3% do total de brasileiros na atualidade, de acordo com o Censo do IBGE de 2010.  Ou seja, apenas 15,65% da população ( aproximadamente 30 milhões de pessoas) vivem em situação rural. Na região Sul, esta porcentagem é ainda menor, caracterizando 15,07% do total de habitantes. Para o Instituto de Educação do Campo e Desenvolvimento Territorial Sustentável da UFSC (EduCampo), esses números mascaram uma realidade diferente e acabam gerando consequências prejudiciais para diversas áreas, entre elas a educação. Os pesquisadores consideram que como a análise é feita a partir de dados como o número de habitantes de determinada cidade, deixa de considerar aspectos importantes como a participação da atividade rural na economia das cidades e regiões. Se estes dados fossem considerados, os números seriam outros.

 

Baseados nestes pressupostos, a equipe da UFSC  busca, através do projeto intitulado Observatório da Educação, promover uma reformulação no ensino das áreas ‘rurais’ e  propor uma mudança na forma de atuação dos educadores na Região Sul. A pesquisa é desenvolvida em parceria com a Universidade Federal de Pelotas (UFPel), no Rio Grande do Sul,  e da Universidade Tuiti do Paraná (UTP).

 

 


Pesquisa analisa a inclusão no ensino em Florianópolis

Já se passaram duas décadas desde que Florianópolis começou a trabalhar com educação especial. Em 1988, foi a criada a primeira equipe para articular as ações inclusivas na rede municipal de ensino. Nos anos 90, a política procurava adequar o aluno à escola e a ideia de que não deveriam existir dois sistemas educacionais distintos, e sim um único, já era divulgada.

 

Desafio Ciência em Pauta

Lançamos um desafio para os bolsistas PIBIC/CNPq que participaram do 20º Seminário de Iniciação Científica da UFSC, que aconteceu de 20 a 22 de outubro, paralelamente à 9ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepex). O resultado você pode conferir no nosso canal no Youtube.

 

 


Entrevista – Ivete Simionatto

Ivete Simionatto, pesquisadora do Centro Socio-econômico (CSE), 30 anos de universidade, ganhou o Prêmio Destaque Pesquisador UFSC 50 anos. A homenagem faz parte do programa em comemoração aos 50 anos da UFSC. Segundo ela, o prêmio foi uma surpresa. “Acho que no Centro Socio-Econômico (CSE) existem pesquisadores renomados, com grande produção, de muitos anos, e eu sou mais uma pesquisadora. Fiquei muito feliz porque primeiro, é um reconhecimento de todo um trabalho, é um reconhecimento não só pessoal, mas para o departamento de serviço social.”. Nesta entrevista, ela fala sobre a carreira, as conquistas e o desafio de ser pesquisadora.